Maze Runner Prova de Fogo – Dublado

Assistir Filme
Tempo: 123 Minutos Lançamento: 2015 Áudio: Português Visitas: 3,099
Maze Runner Prova de Fogo – Dublado

Sinopse do Filmes Online Grátis ( Maze Runner Prova de Fogo – Dublado ):

Maze Runner Prova de Fogo – Dublado, a saga continua após escapar do labirinto, Thomas (Dylan O’Brien) e os garotos que o acompanharam em sua fuga da Clareira precisam agora lidar com uma realidade bem diferente: a superfície da Terra foi queimada pelo sol e eles precisam lidar com criaturas disformes chamadas Cranks, que desejam devorá-los vivos.

Um filme cheio de ação para você assistir online gratuitamente no conforto do seu lar!

Maze Runner Prova de Fogo – Dublado

mecanica_processo_de_fabricacao

Mecânica – Processo de Fabricação

DVD 1
Duração: 4h:45min:31s

01. No começo era pedra…
– As primeiras ferramentas
– O metal entra em ação
– Surge as máquinas-ferramenta

02. Fundição: um bom começo
– Que processo é esse ?
– Temperatura de fusão
– Fluidez
– vantagens
– Fundição passo-a-passo
– 1.Confecção do Modelo
– 2.Confecção do molde
– 3.Confecção dos machos
– 4.Fusão
– 5.Vasamento
– 6.Desmoldagem
– 7.Rebarbação
– 8.Limpeza
– Características e Defeitos dos produtos fundidos

03. Entrou areia na fundição!
– O molde: uma peça fundamental
– moldagem em areia verde
– Areia de fundição é sempre verde ?!
– O molde fica mais resistente

04. Fundir é preciso
– Fundição de precisão
– Em qual aspecto a fundição de precisão se diferencia dos outros processos de fundição?
– Fundição por moldagem em cera perdida
– Vantagens e Desvantagens

05. Esse molde é (quase) para sempre
– O que é um molde permanente
– Fundição sob pressão
– Máquinas de fundição sob pressão
– Vantagens

06. A fundição fica automática
– A máquina e o homem
– Construindo o modelo
– A hora e a vez do molde
– Vazamento
– Automação da fundição sob pressão
– Controlador Lógico Programável
– Injetoras de câmara quente
– Injetoras de câmara fria
– Shell Molding

07. E depois da fundição?
– As propriedades do materiais
– Cúbica de face entrada
– Conformação por laminação
– Encruamento
– Laminador
– Duo
– Trio
– Quádruo
– Universal
– Sendzimir
– Laminando um produto plano
– Características e defeitos dos produtos laminados
– Defeitos mais comuns dos produtos laminados

08. Empurra, estica, puxa…
– Extrusão
– Etapas do processo
– Lingote
– Tarugo
– Tipos de processos de extrusão
– Defeitos da extrusão
– Solução
– Puxa e Estica
– Trefilação
– fio de máquina
– fieira
– cilindro de calibração
– cone de saída
– Etapas do processo
– sem deslizamento
– com deslizamento
– Características e defeitos dos produtos trefilados
– Diâmetro escalonado
– Fratura irregular
– Fratura com risco lateral
– Fratura com trinca
– Marcas em forma de V ou fratura em ângulo
– Ruptura taça-cone

09. Casa de ferreito, espeto de… aço
– Martelando
– Forjamento
– forjamento por martelamento
– prensagem
– Matriz aberta ou fechada?
– etapas no forjamento em matriz fechada
– Defeitos nos produtos forjados

10. Dando forma as chapas
– Estampagem
– As operações básicas da estampagem são:
– latão 70-30
– prensas
– estampos
– Corte de chapas
– Dica tecnológica 1
– Dica tecnológica 2
– etapas
– rebarbação
– Dobramento e curvamento
– estampos de dobramento
– Dica tecnológica 3
– Estampagem profunda
Características e defeitos dos profutos estampados

11. Conformação mecânica combina com… automação
– E outra vez o computador
– CLPs – controles lógicos programáveis
– Laminação rima com automação
– A instalação conta das seguintes seções
– Dobrando, cortando e forjando automaticamente
– relação entre os nomes de eixos e os respectivos movimentos
– Cortando automaticamente
– Forjando automaticamente

12. A união faz  a solda
– O que é soldagem?
– condições imprescindíveis
– primeiro processo de soldagem por fusão
– Solução sólida
– Soldabilidade
– Metalurgia da solda
– zona de ligação
– zona afetada termicamente
– Segurança em primeiro lugar

13. O gás veio para fundir
– Soldagem a gás
– Fique por dentro
– Tipos de maçaricos
– regulador de pressão
– A hora e a vez do gás
– Fique por dentro
– Chama redutora ou carburante
– Chama neutra ou normal
– Chama oxidante
– Nem só de gás vive a soldagem
– Etapas e técnicas de soldagem
– Soldagem à esquerda
– Soldagem à direita
– A soldagem à direita apresenta uma série de vantagens
– Tipos de defeitos, quais suas causas e como preveni-los ou corrigi-los
– Todo cuidado é pouco!
– retrocesso da chama

14. O arco elétrico entra em ação
– Soldagem ao arco elétrico
– Recordar é aprender
– ddp
– Fontes de energia para soldagem
– Soldagem ao arco elétrico com eletrodos revestidos
– O eletrodo
– Funções do revestimento
– Tipos de eletrodos revestidos
– Especificação AWS para eletrodos Revestidos
– Classificação:
– 1. A letra E
– 2. Os dois primeiros dígitos
– 3. posições de soldagem
– 4. corrente empregada, penetração do arco, resvestimento do eletrodo
– 5. Composição química do metal de solda
– Cuidados com os eletrodps revestidos
– Equipamentos
– Uso correto das máquinas
– Etapas do processo
– Defeitos de soldagem

15. Protegendo a solda
– Tig-Tungsten Gas
– Equipamento básico
– A fonte de energia
– A tocha de soldagem
– Eletrodos
– Consumíveis
– O gás inerte
– Sistemas auxiliares
– Etapas do processo de soldagem TIG manual
– Problemas operacionais e defeitos nas soldas

16. MIG/MAG
– Mais siglas: MIG/MAG
– As amplas aplicações desses processos são devidas à:
– Equipamentos para soldagem MIG/MAG
– Fontes de energia
– Sistema alimentador do eletrodo
– Tocha de soldagem
– Fonte de gás
– Consumíveis e suas especificações
– eletrodos
– Norma AWS (American Welding Society)
– Transferência de metal
– Curto-circuito
– Globular
– Por spray
– Etapas, técnicas e parâmetros do processo
– Problemas comuns de soldagem

17. Não é desodorante, mas dá mais proteção
– Protegendo a solda
– soldagem ao arco submerso
– A principal limitação do processo
– Equipamentos necessários
– Eletrodos e fluxos de soldagem
– Parâmetros e etapas do processo
– Dica tecnológica
– Tandem arc
– Eletrodo em fita
– Adição de pó metálico

18. Versatilidade, ainda que tardia!
– A ordem é versatilidade!
– A soldagem por resistência
– Efeito Joule
– A soldagem dos pontos
– A soldagem por costura
– A soldagem por projeção
– A soldagem de topo
– Resistividade
– vantagens e desvantagens
– Exercícios
– Equipamentos
– sistema mecânico
– Parâmetros, variáveis e etapas do processo
– Etapas

19. Capilaridade é bom e a brasagem gosta
– Soldagem sem fusão
– brasagem
– capilaridade
– brasagem forte
– vantagens
– desvantagens
– O quadro a seguir ilustra essa classificação
– soldabrasagem
– Exercícios
– Consumíveis
– método de aquecimento
– fluxos
– fluxo são constituídos de:
– Etapas do processo

20. Robôs na soldagem
– O robô industrial
– Os robôs soldadores
– Exercícios
– Afinal, pra que computador?
– Ensinando o robô

DVD 2
Duração: 4h:56min:12s

21. Nada se cria, tudo se transforma
– Com cavaco ou sem cavaco?
– Definição de usinagem
– Corta!
– Dureza
– Tenacidade
– Ângulos das ferramentas
– Dica tecnológica
– A ferramenta é feita de…
– Encruamento:
– Microssoldagem:
– 1. Aço-carbono
– 2. Aços-ligas médios
– 3. Aços rápidos
– 4. Ligas não-ferrosas
– 5. Metal duro (ou carboneto sinterizado)

22. Parâmetros de corte
– Os parâmetros
– velocidade de corte
– avanço
– Recordar é aprender
– Avanço
– Olha o cavaco aí, gente!
– Formação do cavaco
– formas de cavaco
– quebra-cavacos

23. Não esquenta, não!
– Agentes de melhoria da usinagem
– fluidos de corte
– refrigerante
– lubrificante
– Solicitação Dinâmica
– Protetor contra a oxididação
– Sólido? Líquido? Ou Gasoso?
– Fluidos de corte
– Agente EP
– Dica tecnológica
– Tabela tipos de fluidos de corte
– Tabela uso dos vários fluidos de corte
– Manuseio dos fluidos e dicas de higiene

24. Antes prevenir do que remediar
– Traçagem
– Traçagem plana
– Traçagem no espaço
– Instrumentos e materiais para traçagem
– desempeno
– Para traçar, usa-se:
– Tipos de soluções corantes
– Etapas da traçagem

25. Mais que nunca é preciso cortar
– Corte sem costura
– tipos de tesouras
– Guilhotinas mecânicas
– Tem dentes, mas não morde
– Serramento
– lâminas de serra
– Dica tecnológica
– Etapas do serramento
– fluido de corte
– Um pouquinho de cada vez

26. Solução? Uma lima na mão!
– Devagar e sempre
– limagem
– picado
– Classificação
– Cuidados
– limas-agulha
– limas diamantadas
– limas rotativas
– Etapas da limagem

27. Vou, corto e volto
– O que é aplainamento?
– Equipamentos necessários
– plaina limadora
– plaina de mesa
– Etapas do aplainamento
– 1. Aplainar horizontalmente
– 2. Aplainar superfície plana em ângulo
– 3. Aplainar verticalmente superfície plana
– 4. Aplainar estrias
– 5. Aplainar rasgos
– Dica tecnológica

28. Vai uma raspadinha aí?
– O que é raspagem?
– Ferramentas e materiais para raspagem
– Formato dos raspadores
– Dica tecnológica
– Instrumentos de apoio
– Etapas da raspagem

29. Mete broca!
– Vamos furar
– Brocas
– broca helicoidal
– haste
– corpo
– ponta
– ângulos das brocas
– Tipos de brocas
– Brocas especiais
– Escareadores e rebaixadores

30. Roda, roda, gira…
– Furadeiras
– tipos de furadeiras
– 1. Furadeira portátil
– 2. Furadeira de coluna
– 3. Furadeira radial
– 4. Furadeiras especiais
– Dica tecnológica
– Acessórios das furadeiras
– 1. Mandril
– 2. Buchas cônicas
– 3. Cunha ou saca-mandril/ducha
– Operações na furadeira e etapas
– 1. Furar
– 2. Escarear furo
– 3. Rebaixar furos
– Etapas da furação

31. Uma questão de exatidão
– Depois da broca vem…
– Alargar
– Ferramentas e materiais para alargar
– corpo e haste
– alargador de expansão
– desandador
– Alargar: operações e etapas
– operações
– etapas
– Importante!

32. Nem só o padeiro faz roscas
– O primeiro fa tchan, o segundo faz tchun, o terceiro…
– machos
– Os machos são caracterizados por
– As roscas podem ser classificadas
– Roscar manualmente com machos
– constantes
– desandador T
– Gripagem
– Etapas da operação
– cuidados

33. Feitos um para o outro
– É hora de fazer o parafuso
– roscamento externo
– cossinete ou tarraxa
– Operação de roscamento externo (manual)
– etapas
– Operações com máquinas
– Rosqueadeira
– Laminadora de rosca

34. Por dentro do torneamento
– Torneamento
– 1. Movimento de corte
– 2. Movimento de avanço
– 3. Movimento de penetração
– Variedade de operações
– A máquina de tornear
– Partes da máquina
– prendendo a peça
– Torneamento: primeira família de operações
– Segurança em primeiro lugar
– A operação de facear prevê as seguintes etapas
– Recordar é aprender
– Seguintes etapas

35. Esse torno só dá furo!
– Fixando a ferramenta
– cabeçote móvel
– O cabeçote móvel tem as seguintes funções
– Furando com o torno
– Etapas
– Torneando rebaixo interno
– Etapas

36. Segurando as pontas
– Acessórios em ação
– Pontas e contrapontas
– Dica tecnológica
– placa arrastadora
– arrastadores
– luneta
– luneta fixa
– luneta móvel
– Usando os acessórios
– Etapas
– Dica tecnológica
– concentricidade
– Corpos de peça
– A luneta fixa

37. Torneando outras formas
– Placa de castanhas independentes
– cantoneira
– placa lisa
– centro postiço
– Usando os acessórios
– A operação de torneamento excêntrico seguirá as seguintes etapas
– Torneamento excêntrico com o uso de placas com castanhas independentes
– As etapas dessa operação são as seguintes:
– Torneamento Cônico
– Inclinação do carro superior
– Recordar é aprender
– Aparelho conificador
– A principal aplicação do torneamento cônico

38. Formatos que saem da linha
– Ferramenta para recartilhar
– recartilha
– recartilhado
– cuidados
– A operação de recartilhar obedece as seguintes etapas
– Dica tecnológica
– Torneando perfis
– Ferramentas de forma ou de perfilar
– Com elas pode-se:
– Uma operação de torneamento de perfil terá as seguintes etapas:
– Sangrar e cortar no torno
– bedame de sangrar
– Dica tecnológica
– Insertos de metal duto

39. Roscar: a vocação do torno
– Métodos para abrir roscas
– Métodos para abrir roscas no torno
– Penetração oblíqua
– Diferenças
– Abrindo roscas triangulares
– Penetração perpendicular
– Penetração oblíqua
– Dica tecnológica
– Etapas para a construção de uma rosca triangular
– Dica tecnológica
– Outros tipos de rosca
– à esquerda
– cônicas
– quadrados
– trapezoidais
– múltiplas

40. Máquinas inteligentes e obedientes
– CN? Mas o que é CN?
– Controlador númerico
– CNC
– Sistema de coordenadas
– Brincando de localizar pontos
– O ponto de partida é chamado de origem ou Zero-peça
– Eixos
– Coordenadas
– Dica tecnológica
– Iniciando um programa de usinagem
– blocos
– Funções: G  M
– Fique por dentro
– G21
– G99
– Dica tecnológica
– Movimentando a ferramenta
– G0
– G1
– G2
– G3
– G42
– Observação

DVD 3
Duração: 4h:34min:56s

41. Fresagem
– O que é fresagem
– Fresadoras
– Fresadora horizontal
– Fresadora vertical
– Fresadora universal
– Fresadora copiadora
– Pantógrafo
– Fresas
– Fique por dentro
– Escolhendo a fresa
– Recordar é aprender
– Fique por dentro
– Fresas de perfil constante
– Fresas planas
– Fresas angulares
– Fresas para rasgos
– Fresas de dentes postiços
– Fresas para desbaste

42. Removendo o cavaco
– Como calcular a rpm, o avanço e a profundidade de corte em fresagem
– Dica tecnológica
– Escolha da velocidade de corte
– Dica tecnológica
– Cálculo da rotação da fresa (rpm)
– Profundidade de corte
– Dica tecnológica

43. Fresando superfícies planas
– Como fresar superfície plana, plana enclinada e em esquadro
– Fresagem simples de superfície plana
– Recordar é aprender
– mandril de cone morse
– Fresagem de superfície plana perpendicular a uma superfície de referência (frenagem em esquadro)
– Recordar é aprender
– Dica tecnológica
– Fresagem de superfície plana inclinada
– Dica tecnológica
– Alinhamento
– Veja como fazer o alinhamento
– Dica tecnológica

44. Fresando ranhuras retas – I
– Como fresar ranhraras retas
– Puxar coordenadas em fresadoras
– Tangenciamento com a fresa
– Dica tecnológica
– Puxando a primeira condenada
– Recordar é aprender
– Puxando a segunda cordenada
– Fique por dentro
– Tangenciamento com o centralizador marva
– Tangenciamento com o pino retificado
– Fresar ranhurtas retas por reprodução do perfil da fresa
– Recordar é aprender

45. Fresando ranhuras retas – II
– Como fresar ranhras em T, trapezoidal e chaveta
– Como fresar uma ranhura em T
– Dica tecnológica
– Onservação
– Como fazer uma ranhura trapezoidal
– Dica tecnológica
– Como fazer um rabo-de-andorinha
– Recordar é aprender
– Dica tecnológica
– Como fazer ranhuras de chavetas
– Dica tecnológica

46. Fresando com aparelho divisor
– Fresar um quadrado com aparelho divisor universal
– Dica tecnológica

47. Furando com a fresadora
– Como furar na fresadora
– Fique por dentro
– Dica tecnológica
– Cálculo da divisão angular
– Recordar é aprender
– Dicas tecnológicas

48. Fresando engrenagens cilíndricas com dentes retos
– Como fresar engrenagens cilíndricas com dentes retos
– Recordar é aprender
– Cálculo do diâmetro primitivo das engrenagens
– Cálculo do diâmetro externo das engrenagens
– Dica tecnológica
– Cálculo do comprimento dos dentes
– Recordar é aprender
– Cálculo da altura do dente
– Escolha da fresa
– Dica tecnológica
– Usinando dentes retos para engrenagens cilíndricas
– Fresando a engrenagem 1
– Cálculo da divisão indireta
– Dica tecnológica
– Fresando a engrenagem 2

49. Fresandoengrenagens cilíndricas com dentes helicoidais
– Como fresar engrenagens cilíndricas com dentes helicoidais
– Cálculo do módulo frontal da engrenagem
– Cálculo do diâmetro primitivo da engrenagem
– Cálculo do diâmetro externo da engrenagem
– Cálculo da grade das engrenagens
– usinando dentes helicoidais para engrenagens cilíndricas

50. Fresando engrenagens cônicas com dentes retos
– Como fresar engrenagens cônicas com dentes retos
– Cálculo do ângulo primitivo
– Cálculo da geratriz
– Cálculo do ângulo do fundo do dente
– Cálculo do ângulo da cabeça do dente
– Cálculo do ângulo externo da engrenagem
– Cálculo da altura da cabeça do dente
– Cálculo do módulo mínimo
– Dica tecnológica
– Cálculo do número de dentes equivalente (Zequiv)
– Fresando engrenagem cônica com dentes retos

51. Fresando pelo processo Renânia
– O processo Renânia
– Observação
– Fique por dentro

52. Fresando pelo processo Fellows
– O processo Fellows
– Usinando pelo processo Fellows
– Dica tecnológica

53. Fresando com CNC
– Fresadoras CNC
– Os centros de usinagem
– Colocando os pontos nos eixos
– Conversando com um centro de usinagem CNC
– Fase inicial da programação
– Dica tecnológica
– Observação
– Dica tecnológica
– Compensação de Ferramenta
– Dica tecnológica
– Programando o movimento de saída da ferramenta

54. Retificação: Conceitos e Equipamentos
– Retificação
– Retificadoras
– Classificação
– Retificadora plana
– Retificadora cilíndrica universal
– Retificadora sem centros (center less)
– Rebolo
– O rebolo apresenta cinco elementos a serem considerados
– Tabela: Formas e aplicações dos rebolos
– Quanto a velocidade da mesa, existem as seguintes relações
– Quanto à dureza do rebolo
– Quanto a estrutura
– Rugosidade
– Resumo

55. Preparação da máquina
– Procedimentos de preparação da máquina retificadora
– Escolha e preparação de rebolos
– Tipos abrasivos
– Óxido de alumínio
– Carbeto de silício
– Carbeto de boro
– Diamante
– Classificação do abrasivo quanto ao tamanho e simbologia
– Aglomerante ou liga
– Vitrificadas (V)
– Resinóides (R)
– Borracha (R)
– Goma-laca (E) e Oxicloretos (O)
– Grau de dureza
– Estrutura
– Exercício
– Balanceamento do rebolo
– rótulo
– dressagem
– Dica tecnológica
– Prevenção de acidentes
– Para prevenir ferimentos, o operador deve observar os sequintes procedimentos

56. Retificação plana
– retificadora plana tangencial e retificadora vertical
– rebolos
– fixação com transpassadores
– fixação em mesa de seno magnética
– fixação em morsa
– Retificar superfície plana
– Procedimentos
– aproximação do rebolo à peça
– rebolo sobrepassando os extremos
– Dica tecnológica
– Observação

57. Retificação cilíndrica
– Retificar superfície cilíndrica
– Tabela com as dimensões dos canais
– Quanto a fixação da peça a ser eretificada na máquina, ela pode ser…
– Dica tecnológica

58. Afiação de ferramentas
– O que é fiação
– Classificação das ferramentas de corte
– aço-carbono
– aço rápido
– O metal duro
– sinterizado especial
– Especificação do rebolo
– A afiação
– Seguem ilustrações de afiadoras
– Operação de afiar
– Fixação das fresas na máquina de afiar
– Regulagem da máquina
– Operação de afiar

59. Brunimento, lapidação , polimento
– Brunimento
– Lapidação
– Polimento
– Polimento manual

60. Superacabamento e rodagem
– Superacabamento
– Recordar é aprender
– máquina de superacabamento sem centro
– Rodagem
– Recordar é aprender
– Rodagem manual de uma superfície plana
– Dica tecnológica
– Rodagem por máquina
– Observação

DVD 4
Duração: 4h:41min:44s

61. Corte com jato de água
– Primeiras aplicações
– Como funciona o jato de água
– Por que usar abrasivos
– Pare! Pesquise! Responda!
– Equipamentos para corte com jato de água pura e com abrasivo
– Variáveis que afetam o corte por jato de água com abrasivo
– Analisando prós e contras
– Segurança do operador

62. Corte com laser
– Laser é Luz
– Como é gerado o laser
– Equipamento de corte a laser: O futuro que já é presente
– Fatores que afetam o corte a laser
– Vantagens e desvantagens do laser

63. Oxicorte
– Um pouco de teoria
– Ponto de fusão de metais e ponto de fusão do óxido mais comum desses metais
– Açoes os-liga
– Chama oxiacetilência
– Equipamento
– Maçarico de corte
– Como fazer o corte
– Prevenção contra incêndio
– Acessórios para corte manual
– Oxicorte semi-automático
– Oxicorte automatizado

64. Corte plasma
– Plasma
– O surgimento do processo de corte a arco plasma
– Características do arco plasma
– O corte plasma convencional
– Corte plasma com ar comprimido
– Segurança no processo

65. Metalurgica do pó
– Por que utilizar a metalurgia do pó
– Etapas do processo
– Obtenção do pó
– Compactação
– Atenção: cuidado com a (Zona Neutra)!
– Sinterização
– Operações complementares
– Atenção!
– Principais aplicações
– Filtros sinterizados
– Carboneto metálico
– Mancais autolubrificantes
– A metalurgia do pó veio para ficar

66. Mandrilamento
– O que é mandrilamento
– Tipos de mandrilamento
– Mandriladoras
– Ferramentas da mandriladora
– Sistema modular

67. Brochamento
– O que é brochamento
– Brocha
– Tipos de brochamento
– Velocidade de corte
– Cavaco
– Fluidos usados no brochamento
– Tipos de brochadeira

68. Usinagem or eletroerosão
– A explosão da eletroerosão
– Eletroerosão: un fenômeno invisível
– Íons
– Pare! Pesquise! Responda!
– Eletroerosão por penetração ou a fio?
– Eletrodo: a ferramenta da eletroerosão

69. Um caso de eletroerosão
– Conhecendo a máquina
– A escolha do eletrodo
– Verificando o entendimento
– Antes de tudo, a limpeza
– Limpeza por injeção
– Limpeza por aspiração ou sucção
– Limpeza por jato lateral
– Limpeza por agitação do dielétrico
– Limpeza por fluxo transversal
– Limpeza combinada
– Pare! Pesquise! Responda!
– Ajuste de polaridade
– Preparação da máquina
– Tabela prática usando eletrodo de cobre e peças de aço
– Ligando a máquina
– Enfim, a usinagem da cavidade…

70. Pantógrafo
– Cópias perfeitas
– Pantógrafo mecânico
– Tipos de gravação
– bidimensionais
– tridimensionais
– Tipos de pantógrafo

71. Corte e dobra
– Princípios do corte e da dobra
– Ferramenta de corte e de dobra
– Partes do estampo de corte
– Conjunto superior
– Conjunto inferior
– Partes do estampo de dobra
– Procedimento de dobrar
– Estampo misto: corte e dobra

72. Repuxo
– Estampos de repuxo
– Folga
– Entrada e saída de ar
– Estágios de uma operação de repuxo
– Procedimento de repuxar
– Pare! pesquise! Resolva!
– Lubrificação
– Prensas

73. Adesivos I
– Conceito de adesivo
– Conceito de adesão
– Conceito de coesão
– Mecanismo de cura
– Classificação dos adesivos segundo as propriedades de cura
– Adesivos anaeróbicos
– Adesivos curados pela ação da luz ultravioleta (UV)
– Adesivos curados por reação aniônica
– Adesivos curados com sistemas ativadores
– Adesivos curados por meio de umidade do ambiente
– Pré-tratamento das superfícies a serem aderidas
– Desengraxe das superfícies a serem aderidas
– Abrasão mecânica
– Primers
– Teste de capacidade de umedecimento
– Usos das resinas anaeróbicas
– Travamento anaeróbico
– Adesão estrutural anaeróbica
– Vedação anaeróbica
– Fixação anaeróbica

74. Adesivos II
– Travamento
– Tipos de travamento
– Adesivos anaeróbicos e travamento
– Vedação de flange
– Vedação de conexões rosqueadas
– Fixação
– Montagens eletrônicas
– Requisitos do adesivo
– Resumo

75. Dobramento e curvamento
– Deformação por flexão
– Dobramento
– Deformação plástica e elástica
– Dobramento manual
– Dobradeiras manuais
– Dobramento à máquina
– Dobramento a quente
– Curvamento
– Curvamento manual
– Curvamento a quente
– Curvamento a máquina
– Elementos de calandra
– Rolos fixos e móveis
– Tipos de calandra
– Calandras para chapas
– Calandras para tubos e perfis

76. Desempenamento
– Aspectos gerais
– Tipos de desempenamento
– Como desempenar
– Martelagem radial
– Martelagem paralela
– Martelagem concêntrica
– Desempenamento por chama
– procedimentos para o desempenamento por chama

77. Métodos avançados de usinagem: feixe de elétrons e ultra-som
– Métodos tradicionais X métodos avançados
– Usinagem por feixe de elétrons
– Equipamento básico para produção do feixe de elétrons
– Remoção de material por feixe de elétrons
– Usinagem por ultra-som
– Fique por dentro
– Dica
– Gerando ultra-sons
– Fique por dentro
– Características do equipamento
– Considerações sobre a usinagem por ultra-som

78. Usinagem química e usinagem eletroquímica
– Usinagem química: como tudo começou
– Princípio de funcionamento
– Etapas do processo
– Preparação da superfície do metal
– Confecção da máscara e revestimento da peça
– Usinagem química
– Limpeza da peça
– Vantagens e desvantagens da usinagem química
– Eletólise, a base da usinagem eletroquímica
– Princípios básicos de funcionamento
– Visualizando a usinagem eletroquímica
– Importância do eletrólito
– Vantagens
– Inconvenientes

79. Comparação dos métodos de usinagem
– Métodos clássicos de usinagem
– Agrupando os novos métodos
– Resolvendo um problema
– Pare! pesquise! Responda!
– Quadro comparativo dos métodos de usinagem (tradicionais e avançados)

80. Processos de fabricação: tendências e perspectivas
– Há futuro para os métodos tradicionais de fabricação?
– O que esperar dos novos métodos de fabricação
– O impacto social da evolução tecnológica
– Novas formas de organização do trabalho
– O profissional do futuro

Compartilhar Post:
Categorias: Ação, Aventura, Ficção Científica Tags: , , , , , , , ,
RELACIONADOS

Deixe seu comentário

* Nome
* Email (não será publicado)
Website
Comentário

Todos os direitos reservados 2015 - SOS Filmes Online
SOS Filmes Online
SOS Filmes Online o seu site de Filmes Grátis!